Empresas de tecnologia de Uberlândia recebem aporte financeiro

Uberlândia segue atraindo olhares de investidores estrangeiros. Segundo pesquisa do Uberhub, apenas em 2020, cerca de cinco empresas locais receberam aportes financeiros, dado que coloca a cidade em destaque no cenário nacional e aquece o mercado regional. O anúncio mais recente foi o de R$425 milhões recebido pela Sankhya, empresa que possui sede na cidade. 

O investimento na Sankhya é um dos maiores investimentos em uma empresa de software de gestão empresarial do país e foi realizado pelo GIC Private Limited, fundo líder em investimentos e com experiência no setor de tecnologia. Com a novidade o GIC, localizado em Singapura, passa agora a deter uma participação minoritária na Sankhya. A empresa brasileira, criada em 1989 pelos irmãos Felipe Calixto e Fábio Túlio, atua principalmente no fornecimento de softwares de gestão empresarial. Hoje, a empresa está presente em 26 estados do país, com 40 unidades e cerca de mil colaboradores diretos atendendo mais de 10 mil clientes. De acordo com a companhia, o plano é usar parte do aporte para aumentar a área de atuação, investindo na ampliação do número de canais em todo Brasil e também em ações de marketing.

Outros setores da empresa também estão recebendo investimentos e um deles é o de pesquisa e desenvolvimento. Neste caso em específico, parte das aplicações são destinadas à plataforma EIP (Enterprise Intelligence Platform) pois ela permitirá que o Sistema Integrado de Gestão Empresarial (ERP), um dos serviços mais conhecidos da empresa, vá para outro patamar e se destaque no mercado, atendendo às novas exigências. Os investimentos focam em criar mais valor aos clientes e também incentivar os diferenciais da companhia. 

Outras transações realizadas entre 2019/2020, segundo levantamento do Diário de Uberlândia:

  • Zup Innovation comprada em 2019 pelo Itaú por R$ 575 milhões.
  • Softbox Luizalabs comprada em 2019 pelo Magalu (valor não informado).
  • Vitta comprada em 2020 pela Stone (valor não informado). 
  • Alsol Energias Renováveis comprada em 2019 pelo Grupo Energisa por R$ 11,7 milhões.
  • Arena recebe em 2020 aporte de R$ 11,6 milhões da Redpoint Eventures.
  • Gira 80% comprado em 2020 pelo Banco Santander.
  • Atomic Agro recebe em 2020 segunda rodada de investimentos de mais de R$ 3 milhões liderado pela Capital Lab.
Divulgação